Centro Diagnóstico Molecular

A Biologia Molecular tem possibilitado um grande avanço no diagnóstico laboratorial, por meio de técnicas de elevada sensibilidade e especificidade que, em conjunto com a anatomia patológica, citopatologia e patologia clínica, auxiliam as diversas especialidades médicas na definição das condutas terapêuticas mais adequadas para cada paciente.
 
O Centro Diagnóstico Molecular (CDM) do SalomãoZoppi, sob a supervisão dos médicos Fernanda Milanezi, gestora responsável pela área, e Leonard Medeiros da Silva, oferece um amplo menu de exames que inclui a identificação de micro-organismos associados a infecções do trato genital feminino e masculino, como HPV, Chlamydia trachomatis, Mycoplasma hominis e Ureaplasma urealyticum, a avaliação do risco de trombose, realizada por meio da pesquisa de mutações dos genes Fator V de Leiden, Protrombina e Metileno (MTHFR C677T e A1298C) e a avaliação do risco de osteoporose, realizada através dos exames de Vitamina D e Colágeno 1A1.



Recentemente, a integração com o setor de Anatomia Patológica do SalomãoZoppi Diagnósticos, reconhecido pela excelência em diagnósticos, permitiu a introdução de novos conceitos associados à área de Oncologia Molecular, aumentando a oferta de exames relevantes para diagnóstico de neoplasias e indicação de terapia específica. O setor já realiza internamente os testes para pesquisa de mutações dos genes EGFR (câncer de pulmão), KRAS (câncer colorretal e de pulmão) e BRAF (câncer colorretal e melanoma maligno) e ainda a pesquisa de amplificação do oncogene HER-2 (câncer de mama e de estômago).

As decisões terapêuticas em Oncologia envolvem, atualmente, o diagnóstico de alterações genéticas e epigenéticas, que possibilitam o tratamento dirigido e individualizado das diferentes doenças oncológicas.

A medicina personalizada já é uma realidade e o CDM contribuirá para o diagnóstico mais preciso de doenças oncológicas, assim como para a seleção adequada dos pacientes que podem se beneficiar dessas terapias específicas.

Os testes moleculares são complexos e, para garantir a reprodutibilidade dos resultados, o CDM utiliza um rigoroso controle de qualidade interno. A dupla conferência permite maior segurança na liberação dos laudos e garantia da qualidade dos diagnósticos.